Demolição de imóveis o que
você precisa saber sobre esse serviço

Demolir é uma das práticas mais comuns na construção civil. São diversos os motivos que levam à demolição de um edifício (casas, prédios ou galpões), mas, na maioria dos casos, a finalidade é a construção de novas edificações. A demolição é um processo longo e bastante delicado, que envolve o conhecimento de uma empresa de demolição de casas, assim como de engenheiros civis responsáveis e especializados nesse segmento e ainda, autorização do órgão responsável em seu estado.

villa-mansion-house-building-home-wall-793219-pxhere.com

Quais são os tipos de demolição?

Demolição mecânica: É toda aquela que envolve o uso de equipamentos e ferramentas mecânicas. Normalmente, é realizada por máquinas de médio e grande porte, como martelos pneumáticos, carregadeiras, escavadeiras e guindastes.


Demolição com o uso de explosivos: Como o próprio nome diz, é a técnica que envolve o uso de explosivos. Eles são utilizados com o objetivo de eliminar os principais elementos de apoio do prédio. Geralmente, ela é utilizada em áreas urbanas e para a demolição de grandes estruturas como arranha-céus e pontes.
Para que a implosão seja feita da melhor maneira possível é necessário um estudo detalhado sobre a estrutura e uma equipe especializada para evitar acidentes e qualquer dano adicional que os explosivos possam causar.

Demolição manual: É considerado um tipo sustentável, pois permite a reutilização de materiais evitando que a quantidade de resíduos gerados pela demolição seja descartado no meio ambiente e assim evitando impactos negativos na natureza. Normalmente, ela é utilizada para trabalhos que exigem mais cuidados com a estrutura.

Como conseguir o alvará?
Os órgãos responsáveis pela liberação do alvará são: Coordenadoria de Planejamento e Desenvolvimento Urbano, Supervisão de Uso do Solo e Licenciamentos e Divisão de Aprovação de Projetos. Sendo assim, o dono do imóvel ou do terreno devem solicitar o serviço que autoriza a execução de uma demolição tendo prazos legais para prescrever após a sua emissão.
Os documentos exigidos são:
Requerimento padronizado, devidamente preenchido, com identificação de seu objetivo;
Notificação-recibo do IPTU atual (cópia);
Título de Propriedade (cópia) registrado no Registro de Imóveis;
Autorização do órgão responsável pela preservação (CONPRESP / CONDEPHAAT/IPHAN), quando necessário;
Guia quitada de arrecadação da taxa e preço público devidos ao órgão municipal.
R.G. (cópia) e CPF (cópia) do requerente. Se for empresa, são necessários CNPJ (cópia) e
Contrato Social da Empresa (cópia);
CREA do profissional (cópia) e Ficha de Inscrição no C.C.M. (cópia), se o prédio possuir mais de 2 (dois) andares;
Em caso de mais de um proprietário, todos deverão assinar o requerimento ou apresentar procuração pública;
Guia quitada de arrecadação da taxa e preço público devidos ao órgão municipal.